Carrinho guarda-chuva Chicco C6

Carrinho guarda-chuva Chicco C6


22 de janeiro de 2014

chicco c6O modelo de carrinho que eu uso com o Léo, e sobre o qual eu já falei aqui no blog, é bastante compacto (é o modelo Quinny Zapp Xtra). Entretanto, quando eu viajava, eu sempre me incomodava com algumas coisinhas: para fechá-lo eu tinha que tirar o acento e ficar carregando duas peças e, mesmo sendo bastante leve, ele não era leve o suficiente (eu queria algo beeeeeem leve e prático pois, muitas vezes, viajei sozinha com o Léo).

E foi assim que decidi comprar um carrinho modelo guarda-chuva, daqueles que a gente abre e fecha com uma mão só e pode carregar pendurado no ombro.

Buscando algo bem compacto, leve, prático, durável e não tão caro assim, acabei me deparando com o modelo Chicco C6, da fabricante italiana Chicco e, depois de muito pesquisar e comparar com a sua concorrente direta (a MacLaren) acabei optando por esse modelo mesmo.

Mas por que eu escolhi esse modelo e não o MacLaren, que é um queridinho de várias mães. Porque ele, para o que eu estava buscando, foi o que pareceu ter o melhor custo benefício. Ele é um modelo mais simples que o modelo mais simples da MacLaren e assim é também mais leve e mais barato. Tudo que eu queria.

Abaixo, fiz uma relação dos prós e contras que eu encontrei nesse carrinho, depois de já várias viagens utilizando-o.

Prós do carrinho Chicco C6:

  • Ele é leve, beeeeem leve.
  • Ele é fácil de abrir e de fechar. Dá para fazer isso com uma só mão.
  • Quando fechado, ele fica bem compacto.
  • Ele vem com uma alça que permite carregá-lo no ombro (e como é leve dá para carregar sim!).
  • A sua capota, apesar de pequena, protege bem do sol, já que ela pode ser colocada em várias posições (ela não é fixa).
  • Ele parece ser bastante resistente. Já passou por poucas e boas nas nossas mãos e segue firme e forte.

Contras do carrinho Chicco C6:

  • Ele não tem uma opção que deite 100%. O máximo que deita não é muito, assim, a criança tem que dormir sentada, se for o caso (esse é ponto mais negativo, mas como o Léo quase nunca dorme no carrinho, por mim tudo bem).
  • A parte que seguramos quando ele é empurrado (não sei o nome) não é muito longa, assim, no início, virava e mexia eu acabava chutando as suas rodinhas de trás. (Importate: esse detalhe é mais complicado quanto quem utiliza-o é uma pessoa alta, então, minha dica, caso você tenha 1m70cm ou mais, é testá-lo pessoalmente antes de comprá-lo. No início, eu mesma estranhei e chutava a toda hora, ma agora já aprendi como usá-lo e isso não me incomoda mais. Essa também foi a características que vi mais compradores reclamando a respeito nos seus reviews da Amazon).
  • A cestinha que vem para colocar objetos nele é pequena, não cabe quase nada. Mas, para mim, isso não é um grande problema.
  • O conforto também não é a sua principal característica, já que o acento é feito de uma lona fininha. Mas eu também não vejo isso como empecilho para a compra, pois é um carrinho usado eventualmente em viagens e não no dia a dia.

Abaixo um vídeo explicativo do carrinho. Achei esse vídeo excelente e foi ele que me fez decidir pela compra desse carrinho.

E, antes de finalizar, quero deixar registrado que, apesar dos contras expostos acima, estou 100% satisfeita com a escolha. Indico e compraria de novo, pois ele super me atende nos quesitos que eu mais levei em conta na hora de escolher: praticidade para abrir e fechar, peso, facilidade para carregar e resistência (lembrando, conforme falei acima, que não é um carrinho que indico para uso no dia a dia, pois ele não é super confortável, e sim para viagens).

Leia outros posts relacionados a esse tema:

Carrinho Quinny Zapp Xtra

Como escolher o carrinho do bebê