Como ajudar as crianças a fazerem a lição de casa quando elas não gostam | Macetes de Mãe
lição de casa

Como ajudar as crianças a fazerem a lição de casa quando elas não gostam


30 de setembro de 2018

Geralmente, a criança não gosta de fazer lição de casa. É uma realidade na casa de muitas famílias! E a maioria de nós adoraria ter um pó mágico que, ao jogar na cabeça do filho, incentivasse ele a fazer a lição de casa sem drama e sem choro. Fala se não seria fácil dessa forma? No entanto, não é assim que as coisas acontecem e esse é só mais um dos desafios da maternidade.

Porém, para fazer com que nosso filho faça a lição de casa, existem alguns métodos. Não adianta apenas explicar que é importante a criança estudar em casa pra fixar o conteúdo que aprendeu na escola. Ou para criar o hábito. Tem que ser, sobretudo, leve, divertido, prazeroso.

Para compartilhar alguns desses métodos, convidei a psicóloga Gisele Taniguchi, nossa colaboradora aqui no MdM. De cara, Gisele já nos faz refletir como era a nossa disposição para fazer a lição de casa quando éramos crianças. Eu só queria saber de brincar! E você? Então, confira as dicas para incentivar seu filho realizar a lição de casa.

Como ajudar a criança a fazer a lição de casa quando ela não gosta e só chora

Vamos voltar um pouquinho no tempo e lembrar como era a nossa disposição para fazer a lição de casa todos os dias? Não gostávamos de todas as matérias e, muitos de nós, não gostávamos nadinha de estarmos em casa e ter que nos esforçar para fazer exercícios repetitivos e de fixação do conteúdo.

Por que será que a gente não consegue lembrar disso no dia a dia quando estamos com nossos filhos?

Fato 1: ir à escola e fazer a lição de casa são as responsabilidades primordiais de uma criança.
Fato 2: criança gosta mesmo é de brincar!

O brincar é uma forma de aprendizagem e de elaboração essenciais para o desenvolvimento da criança, porém ter responsabilidades é igualmente importante. Cumprir com seus deveres escolares suscitam o papel social de responsabilidade e resultado.
Diante de esferas fundamentais no crescimento infantil, que tal se ajudarmos nossos filhos a encarar o processo de amadurecimento pela responsabilização de maneira leve e divertida. Por que não?

Dicas para ajudar a criança realizar a lição de casa

  • o interesse e a curiosidade por fatos novos pode ser estimulado desde cedo com a leitura, por exemplo. Vale a pena instituir o hábito de leitura diário. Porém, como uma experiência de vinculação entre pais e filhos e não como mais um compromisso na agenda das crianças;
  • o diálogo é sempre muito bem-vindo! Converse com seu filho e tente entender o motivo pela resistência em entregar o resultado da lição. Será que ele não gosta da matéria? Será que não gosta do professor?;
  • por mais que você queira ajudar, a responsabilidade é de cada criança! E ela precisa aceitar que tal fato faz parte do seu processo de crescimento. Para muitas crianças, entender os benefícios de uma tarefa é ainda muito abstrato. Por mais que saibamos que, a partir dessa experiência, as crianças podem fazer melhor gestão do seu tempo e estabelecimento de prioridades com noções de planejamento, seu filho pode achar isso mais chato que fazer a própria lição. Que tal uma experiência diferente? Junto com o seu filho, desenhe o calendário semanal de atividades de maneira colorida e participativa. Desenhem ícones de cada atividade. Com sua proximidade e leveza a criança começará a visualizar que há horário para a tarefa, assim como ela também poderá aproveitar os momentos de lazer e diversão em família;

    Leia também: crianças e tecnologia – quando e como impor limites

  • algumas vezes o desinteresse da criança pela atividade pode ser indicativo de alguma outra questão, como dificuldade de visão ou mesmo de concentração. Mantenha-se em contato com a escola e os professores dos seus filhos para entender melhor a questão;
  • procure entender o que interessa ao seu filho e tente vincular o ato de responsabilizar-se por uma tarefa com o comportamento ou característica de algo que ele goste. Por exemplo, se seu filho gosta de super-heróis, lembre-o que os heróis têm muitas responsabilidades e atividades e que isso gera muitos benefícios;
  •  diversifique as fontes de conhecimento. A escola tem um papel social na formação de uma criança que é inestimável! Porém, o papel primordial da educação de uma criança é dos pais. Se você vivencia novas experiências com seu filho como assistir a um filme, procurar exposições em museus ou mesmo atividades esportivas, seu filho, como resultado, terá muito mais repertório para entender as relações sociais de direitos e deveres na sociedade.