Como enfrentar as crises de cólica do bebê | Macetes de Mãe

Como enfrentar as crises de cólica do bebê


17 de julho de 2012

Fazer do limão uma limonada. Se tem um ditado que a gente aprende a colocar em prática com a maternidade é esse.

Pois bem, aqui em casa comecei a levar ao pé da letra esse ensinamento quando começaram as cólicas do Léo. E olha que elas começaram em grande estilo. Fomos contemplados com o Léo tendo cólicas de 12 em 12 horas. Isso mesmo que você ouviu! Duas vezes ao dia! Mas cólica não é só no final da tarde? Pois bem, descobri que não. Em algumas crianças ela também aparece no início da manhã. Uma beleza, não!?

Por alguns dias (ou foram semanas? Já nem sei mais) eu quase fiquei louca com as coliquinhas dele. Era de partir o coração (e os tímpanos), pois o bichinho gritava se contorcia sem parar. Li tudo que podia e não podia a respeito. Fui atrás de todas as informações para tentar amenizar o problema, e no fim, resolvi seguir o meu coração.

Em vez de fazer massagens, movimentos com as perninhas e sei eu mais o que para passar a dor, bem na hora da crise, eu resolvi simplesmente me acalmar, criar um ritual diário e cuidar dele com todo o carinho e amor desse mundo. Agora, quando chega a hora da cólica do Léo, eu agarro a bolsinha quente dele numa mão e uma mantinha elástica em outra e em menos de um minuto já o transformo num pacotinho. Coloco a bolsinha na barriga e faço um charutinho bem apertado com a mantinha (por isso que ela tem quer ser de um tecido um pouco elástico). Assim que ele está imobilizado (eles adoram isso, pois os remete ao ambiente intra-uterino) eu vou para um lugar calmo e confortável, embalo ele por alguns minutinhos (poucos, no máximo cinco) e quando vejo, ele está dormindo feito um anjo. Quando ele já está dormindo bem calminho, eu o deito sobre minha barriga e fico ali só fazendo carinho e curtindo esse momento de “super heroína” junto ao meu filhote.

Mas e onde entra o tal do ditado do limão? Ele entra aqui nesse finalzinho, quando o Léo já está calmo e passando pelas crises de cólicas sem sofrer. Esse, que era um momento de puro desespero para nós dois, acabou acabou virando uma hora gostosa do dia. Ele está relaxado, curtindo meu colinho, e eu estou toda orgulhosa, curtindo vê-lo tranquilo graças aos meus “super poderes” de mãe.

Assim, a minha dica para todas as mães que tem que enfrentar esse grande desafio dos três primeiros é, primeiro, dotar-se de toda a calma do mundo e passar esse sentimento para seu filhote, depois, cuidar dele com amor e carinho e deixar todos os procedimentos anti-cólica para outras horas do dia, quando aí sim, ele os receberá sem muita relutância.

Obs.: Veja, nesse vídeo, como fazer o charutinho com o bebê:

O que mais pode ser feito para amenizar as cólicas:

  • Antes do banho, massagem na barriguinha com óleo de amêndoas
  • Bolsa quente na barriguinha em horários diversos do dia
  • No mínimo duas vezes por dia, movimento com as perninhas (os famosos movimentos de bicicletinha). Mas não esqueça: deixe os cuidados práticos (massagem, movimentos com as perinhas, etc…) para as horas tranquilas do dia. Na hora da crise, só colo e carinho! Isso basta e vocês vão curtir o momento em vez de sofrer com ele.
  • Medicamentos, só com prescrição médica

charutinho bebe

Leia outros posts sobre esse assunto:

Bolsinha térmica para cólica – Happi Tummi

O poder do Shhhhh

Confira mais dicas em vídeo: