Prós e contras de um cruzeiro com crianças

Cruzeiro com crianças – prós, contras e dicas


10 de janeiro de 2014

navioUma leitora super querida e muito participativa do blog, a Vanessa Sayão, fez um cruzeiro com seu marido e sua filhota de 14 meses e se dispôs a compartilhar aqui, com outras leitoras, as suas impressões sobre essa aventura. No texto abaixo, elas fala por que optou por esse tipo de viagem, quais seus prós e contras e dá seu veredito final, falando se realmente vale a pena a escolha.

Espero que gostem das dicas da Vanessa. Eu adorei!

Cruzeiro com crianças

Por Vanessa Sayão

Eu e meu marido estávamos planejando uma viagem para os EUA, porém, desistimos quando lembramos das horas de vôo que teríamos pela frente na companhia de uma bebê espoleta e que não fica sentada nem um único segundo. Então, surgiu a ideia de fazermos um outro tipo de viagem, a qual tivesse uma boa infra-estrutura para a bebê, mas que também permitisse alguns bons momentos de lazer para os pais: um cruzeiro. E foi aí que decidimos fazer um cruzeiro pela costa Brasileira.

Antes de fecharmos qualquer cruzeiro, fizemos uma extensa pesquisa, pois a maioria das companhias de cruzeiros não permite que crianças que ainda usam fraldas entrem nas piscinas e jacuzzis, mesmo que com aquelas fraldinhas de piscina. E aí, já viu, né!!!! Imaginem uma piscina enorme e seus bebês chorando horrores por não poderem entrar. Não dá! (Então, aqui já vai a primeira dica: pesquisem bastante antes de fechar o pacote para não ter a desagradável surpresa das crianças não poderem entrar na água).

Bom, escolhida a companhia, lá fomos nós e as malas, ou melhor, a casa inteira, como foi o nosso caso. E, só para vocês saberem, em cruzeiros não tem limite de bagagem, o que é um super ponto positivo para quem viaja com crianças (dica 2!!!).

Bom, agora que já contei como tudo aconteceu, segue a minha listinha de pontos positivos e negativos que eu identifiquei fazendo um cruzeiro com uma bebê de 14 meses. Espero que curtam!

Pontos positivos para quem esta pensando em fazer um cruzeiro com crianças:

  • Se der sono, pode ir até a cabine e colocar o bebê para dormir (eles disponibilizam berço).
  • Pode-se respeitar totalmente a rotina de alimentação do bebê, pois tem comida servida durante 24h.
  • Não precisa sair com uma bolsa enorme, pois a cabine esta logo ali e você pode ir até ela para pegar o que precisa.
  • Eles fazem comida especial para criança se você solicitar.
  • O navio tem frutas à vontade o dia todo.
  • Todos são hiper, mega solícitos com quem tem criança.
  • Nos restaurantes, eles já arrumam sua mesa de acordo com a idade do seu filho, inclusive com cardápio para eles. A Eduarda todos os dias jantava purê de batatas com caldinho de feijão.
  • Quem tem crianças tem prioridade no embarque e desembarque (costumam ser muito tumultuados).
  • Crianças até 12 anos não pagam. Paga-se somente as taxas portuárias.
  • Tudo é muito limpo e organizado.
  • Nossa cabine ficava sempre muito bem arrumada e adaptada para a Eduarda.
  • Há clubinhos com recreação para crianças acima de 3 anos (desde que saibam usar o banheiro sozinhas).
  • Há babá para crianças acima de 3 anos, caso você queira (esse serviço é cobrado à parte).
  • Não há limite de bagagem.

Pontos negativos.

  • A noite do navio você dificilmente vai conseguir desfrutar como gostaria. Eu fui a uma festa tropical e, mesmo assim, em 15 minutos a Eduarda já estava dormindo. Coloquei ela no carrinho, mas minha consciência de mãe não permitiu deixar ela dormindo no carrinho naquela barulheira e logo voltei pra cabine. Mas se você não tem problemas com isso, há festas todos os dias, e aí é só é só levar o carrinho e aproveitar. Vi várias casais deixando os filhos no carrinho dormindo, ou naquelas poltronas mais confortáveis, e aproveitando a festa.
  • A água que eles servem é dessalinizada, ou seja, eles retiram do mar e tratam. Eu não tive coragem de dar à Eduarda essa água, assim, eu comprava no bar a água por $2,00 dólares a garrafa.
  • Como eu comentei, alguns navios não permitem a entrada de bebês e crianças que ainda usam fralda nas piscinas,e então tem que checar antes.
  • O movimento do navio pode causar enjôos nas crianças.

Dicas:

  • Não peguem as cabines mais baratas. Normalmente são muito embaixo e balançam muito. Procurem pegar cabines que ficam no meio do navio e quanto mais alta melhor. Eu fui “enganada” pelo agente de viagem, que me vendeu uma cabine cara dizendo ser melhor, porém era muito na frente, então balançava pra caramba. A Eduarda ficou enjoada dentro da cabine.
  • Provem tudo antes de oferecer para as crianças. Pode ser que esteja salgado, quente, ou até mesmo com o sabor ruim.
  • Caso vocês optem por fazer cruzeiros all inclusive, que foi o meu caso, procurem utilizar a piscina mais cedo pois, à tarde, a galera que bebe já passou um pouco dos limites.
  • Não deixe de levar protetor solar fator 60 e chapéu/boné, pois o sol é muito quente.

No geral, a Eduarda curtiu muito. Corria os corredores carpetados do navio e se esbaldou na piscina. Nossa garçonete era um amor e fazia bichinhos com o guardanapo de pano todos os dias para a Eduarda. E assim, depois de alguns dias, os papais voltaram renovamos, mas com uma baita dor na coluna de tanto correr e carregar o “pacotinho” nas costas (risos!).

Bom espero ter ajudado um pouco as mamães que estão se planejando para uma viajem em família, mas que ainda não decidiram o que vão fazer com os pequenos. E, abaixo, compartilho algumas fotinhos da minha princesa aproveitando a viagem.

mini 2
Eduarda divertindo-se no cassino.
MINI
Na piscina do navio.
mini 3
Hora de mãe e filha descansarem.

 

Leia, aqui no blog, outros posts com dicas de viagens com filhos:

Itens de primeiros socorros que não podem faltar na mala

Santiago com crianças

Bebê na praia ou piscina – o que levar