Categorias: Cuidados/Saúde

Desidratação: 7 dicas para evitar

Compartilhe:
pin it
O verão está chegando e quero falar sobre um assunto bem importante: desidratação. Trata-se de quadro que se agrava em dias quentes, devido à maior perda de água do corpo, por meio do suor, que libera calor e mantém a temperatura corporal equilibrada. Portanto, no calor, principalmente do verão, é importante prestar atenção à ingestão de líquidos para evitar o problema. Desidratação significa redução do volume circulante resultante de perda de água, causando consequentemente, o que chamamos de hipovolemia. Então, vamos entender mais sobe este assunto?

Desidratação: 7 dicas para evitar no verão

Diariamente, perdemos água de forma fisiológica pela pele (transpiração), respiração, urina e fezes. É importante ressaltar que a quantidade de água “perdida”, deve ser reposta, já que ela é responsável pela nutrição das células do nosso organismo e fundamental para a regulação da temperatura corporal, digestão dos alimentos, remoção de resíduos e pela garantia da manutenção da saúde da pele e das articulações.
Mas, diante de todos esses fatores qual é a quantidade de líquidos ideal para ingerir por dia? A resposta é: em média, para cada 35 quilos de peso corporal, é necessário ingerir 1 litro de água, quantidade que pode ser variável com o clima e idade.
Entre as possíveis causas da desidratação estão, calor e exercícios físicos intensos, febre, aumento da frequência e volume urinário (Diabetes e infecções), vômito e diarréia, incapacidade em ingerir água e alimentos adequadamente, e lesões de pele extensas como as queimaduras. Portanto, é importante se cuidar.

Leia também: dicas para a alimentação das crianças no verão

Bebês e crianças estão mais propensos à desidratação, já que 70% do seu peso corporal é constituído de água. Os idosos também por terem menor capacidade de conservar água e de responder às mudanças de temperatura, menor sensação de sede e uso de diuréticos. Outro grupo mais suscetível a apresentar desidratação são as pessoas que trabalham em locais quentes e úmidos e que fazem exercício físico intenso nestes ambientes.
Os sintomas podem variar de acordo com a gravidade do caso. No entanto, boca seca e pegajosa, sede, pele seca, dor de cabeça, tonturas, queda da pressão arterial, aumento da frequência cardíaca e respiratória, ausência de lágrimas no choro da criança, diminuição da frequência e volume urinário, cansaço, sonolência e irritabilidade, podem ocorrer.

Confira 7 dicas de como evitar a desidratação:

1- Adquira o hábito de beber água todos os dias e intensifique a quantidade em dias de calor.
2-Fique de olho na cor da urina. Urina de cor clara é um sinal de que seu organismo está bem hidratado. Em casos de desidratação esperamos uma urina com coloração amarela forte ou laranja, além da diminuição ou ausência de diurese.
3-Na alimentação, inclua alimentos ricos em água como espinafre, tomate, rabanete cru, berinjela e frutas como melancia, laranja, pêra, melão e morango.

Leia também: crianças na praia – cuidados que os pais devem tomar

4-Vai ficar exposto ao ar condicionado? Então intensifique a ingestão de água. O ar condicionado retira a umidade do ambiente e resseca as mucosas: nasal, oral e ocular.
5-Após a realização de atividades físicas, dê preferência a soluções isotônicas para a reposição de água e eletrólitos. A água de coco é considerada um isotônico natural. Procure praticar esportes ao ar livre, antes das 10h e depois das 16h.
6-Com que roupa eu vou? Use sempre roupas leves e de cor clara, já que elas diminuem a retenção de calor do corpo.
7-Evite o consumo de álcool. Em caso de consumo de bebidas alcóolicas, sempre intercale sua ingestão, com bebidas não alcoólicas, como água, sucos e água de coco.

CONHEÇA MEU LIVRO: “GRÁVIDA E PRÁTICA – UM GUIA SEM RODEIOS PARA A MÃE DE PRIMEIRA VIAGEM”:

PARA COMPRAR O LIVRO, CLIQUE:

Amazon: https://amzn.to/2S6NI8P
Livraria da Travessa: http://bit.ly/2PMLj10
Venda online com entrega em todo o Brasil

Veja mais!