Dicas de cortes e alimentos para incentivar a mastigação dos bebês | Macetes de Mãe
alimentos para incentivar a mastigação

Dicas de cortes e alimentos para incentivar a mastigação dos bebês


16 de setembro de 2018

Chegou a hora da introdução alimentar! E quando chega essa fase, muitas mamães começam a se questionar sobre que alimentos deve oferecer para o bebê. E como oferecer. Sim, porque muitas de nós ficamos na dúvida se devemos bater os alimentos no liquidificador ou só amassar com o garfo. Mas sabia que é muito importante incentivar a mastigação dos bebês? E que, portanto, precisamos apenas amassar o alimento com o garfo. Isso porque é importante que a criança se acostume com as diferentes texturas, consistências e sabores.

No post de hoje, a nutricionista Roseli Ueno, nossa colunista aqui no MdM, compartilha dicas de cortes e alimentos para incentivar a mastigação dos bebês até 1 ano de idade. Confira!

Dicas de cortes e alimentos para incentivar a mastigação dos bebês

Há sempre muitas dúvidas na hora de introduzir os alimentos sólidos ao bebê. Até os seis meses de idade o ideal sempre será somente a amamentação exclusiva, afinal sua nutrição deve ser saudável, equilibrada em nutrientes, natural, fresca e adequada para a idade.

No início, ofereça uma fruta por dia. Ela pode ser raspada ou amassada, a consistência é na forma de purê cremoso e sem pedaços. Evite no início a papa de frutas com sementes (morango, pitaia, figo, kiwi), pois são difíceis de serem digeridas e podem causar alergia.

Após introdução das frutas é hora de experimentar as papas salgadas, sempre intercalando com as mamadas. Alimentos cozidos e amassados com um garfo na consistência de purê (legumes, verduras, carne, frango, peixe, feijão, lentilha, ervilha, soja). No entanto, ao longo dos 12 meses a consistência irá evoluir gradativamente. Portanto, o cardápio deverá ser próximo ou igual ao cardápio do restante da família, sempre com alimentos frescos, variados e naturais.

6 – 7 meses

O bebê começa a experimentar os alimentos. Ofereça com uma colher apropriada para a idade. A consistência é cremosa e sem pedaços. Evolua até chegar a uma consistência mais sólida com os alimentos em pedaços ou amassados. Esta evolução é importante para que o bebê possa aprender a mastigar e aceitar as diferentes texturas.

8 – 9 meses

O bebê começa a se alimentar com comidas cozidas e amassadas ou em pedaços bem pequenos, menores que um grão de feijão. A evolução é importante para que aprenda a mastigar e aceite diferentes texturas. Deixe ele mexer, segurar o alimento, sentir a textura e levar à boca.

Leia também: alimentação até 1 ano – primeiros sinais para saber se seu filho é alérgico a algum alimento

Você pode oferecer:

• palitos de legumes cozidos como cenoura, batata, batata doce;
• pedaços de frutas macias como pêssego, manga, figo, mamão, banana;
• pedaços de frutas cozidas como pera e maçã;
• ramos de brócolis ou couve flor cozidos;
• bolachas “simples” (sem recheio ou coberturas) ou polvilho. Importante que se dissolvam facilmente na boca para evitar que engasguem.

Lembre sempre que a consistência é importante nas diferentes fases e precisa dissolver facilmente na boca. Nunca deixe o bebê sozinho para evitar o risco de engasgar enquanto come.

10 – 11 meses

A comida pode ser em pedaços pequenos. Evite alimentos gorduroso, condimentados, com açúcar ou excesso de sal.

Após os 12 meses

A criança já pode comer as mesmas preparações saudáveis e naturais que a família. Sobretudo, evite os alimentos industrializados ou temperos prontos como caldos industrializados, sopas prontas e congelados industrializados.

Diversifique sempre os tipos de alimentos para que ele aprenda a comer de forma variada e saudável. Não tenha pressa, cada bebê tem seu ritmo na hora da refeição. Ele precisa ter prazer na hora de comer e não sentir um ambiente estressante. Aproveite para conhecer mais seu filho. Não use distrações à mesa como tablets, livros, celular e televisão.

Se você gostou desse post, poderá gostar também desse vídeo no Canal MdM, com 20 dicas para introdução alimentar: