Hematoma Subcoriônico: O que é, causas, sintomas e como tratar | Macetes de Mãe
Hematoma Subcoriônico

Hematoma Subcoriônico: O que é, causas, sintomas e como tratar


19 de agosto de 2018

A pedido de algumas seguidoras, hoje vamos falar sobre Hematoma Subcoriônico. O nome assusta e é popularmente conhecido como descolamento ovular. Pode acontecer com qualquer grávida e não dá para evitar. No entanto, dá para tratar.

No post de hoje, o Dr. Alfonso Araújo, ginecologista e obstetra da Clínica Mãe, colunista aqui do MdM, explica o que é Hematoma Subcoriônico, quais são as causas, os sintomas e como tratar.

Segundo o Dr. Alfonso, o descolamento ovular é algo muito comum entre as grávidas e, seguindo as orientações médicas, não leva a nenhum tipo de complicação.

Leia também: o que é acretismo placentário

Hematoma Subcoriônico: O que é, causas, sintomas e como tratar

O Hematoma Subcoriônico, também conhecido como descolamento ovular, é um problema que ocorre em gestantes, sendo mais comum do que se pode imagina. Ele atinge pelo menos 5% das mulheres que estão esperando um bebê, sobretudo ainda no primeiro trimestre da gestação e se caracteriza pelo acúmulo de sangue na membrana córion, que fica situada entre o útero e placenta que abriga o feto. Geralmente esse problema ocorre quando há um sangramento devido ao rompimento de algum vaso sanguíneo.

Na grande maioria dos casos (97%), acontece a absorção natural do Hematoma Subcoriônico, não gerando nenhuma sequela para a gestante ou para o bebê. A possibilidade de  aborto é bem baixa, tendo um índice entre 1% e 3% dos casos. Na grande maioria das vezes, a gestação continua sem qualquer tipo de complicação. Mas é preciso sempre manter um acompanhamento do médico, para que se verifique constantemente o tamanho do acúmulo e se ele já foi absorvido pelo corpo.

O que causa o Hematoma Subcoriônico?

Até o momento ainda não se sabe ao certo quais são as causas desse problema. No entanto, especialistas vem realizando estudos que tentam mostrar a implantação do embrião como uma possível causa. Existe ainda um mito de que esse problema pode ocorrer conforme os hábitos da gestante como, por exemplo, se ela é muito ativa e pratica exercícios físicos durante a gravidez. Contudo, não existe qualquer relação entre a rotina da mulher e o surgimento do Hematoma Subcoriônico.

Quais os sintomas e diagnóstico?

O Hematoma Subcoriônico é um distúrbio que não gera sintomas aparentes. Em alguns casos pode haver um pequeno sangramento. O diagnóstico é feito por meio de uma ecografia, onde se localiza o acúmulo de sangue e verifica-se o tamanho dele. Isso porque o volume irá interferir diretamente no grau de gravidade do problema.

É possível evitar o surgimento do Hematoma Subcoriônico?

Como não se sabe ao certo as causas do Hematoma Subcoriônico, também não há uma forma de prevenção. Esse distúrbio pode ocorrer em qualquer gestante, independentemente dos seus hábitos.

Porém, a melhor recomendação é manter um acompanhamento constante com o obstetra. Dessa forma, o profissional poderá verificar o desenvolvimento do Hematoma Subcoriônico.

Qual o tratamento para o Hematoma Subcoriônico?

Não existe nenhum tipo de tratamento específico para Hematoma Subcoriônico. Geralmente, a recomendação do obstetra consiste em repouso parcial ou total, dependendo da gravidade do problema. Essa informação é obtida através de uma ultrassonografia transvaginal. No repouso parcial, a gestante não poderá fazer atividades que requerem muito esforço, como exercícios físicos, limpar a casa, carregar peso e até mesmo as relações sexuais terão que ser evitadas. No repouso total, a paciente terá que ficar deitada na cama na maior parte do tempo, onde deverá se levantar apenas para ir ao banheiro ou fazer as refeições. É raro indicar algo assim, pois os malefícios, e dificuldade de algo assim, não valem o suposto benefício. Dependendo da gravidade do Hematoma Subcoriônico, também pode ocorrer a internação da paciente, de modo que o obstetra possa acompanhar constantemente a evolução do quadro, sendo também muito raro tal indicação.

Mas se você foi diagnosticada com esse distúrbio, não precisa entrar em desespero. O Hematoma Subcoriônico é comum e, se forem seguidas as recomendações do médico, você não terá qualquer tipo de complicação. Geralmente, ele é absorvido de forma natural até a 20ª semana de gestação.

Assista esse vídeo no Canal MdM, com todas as informações importantes que a mulher precisa saber se quer engravidar: