Roupas e acessórios para bebês de 12 a 18 meses

Os básicos que não podem faltar: roupas e acessórios para bebês de 12 a 18 meses


29 de maio de 2013

Em se tratando de bebês, há alguns acessórios e peças de vestuário que eles começam a usar quando nascem e seguem usando por anos a fio (como o tradicionalíssimo body), enquanto outros são deixados no meio do caminho (exemplo: babadores de pano) ou substituídos por alternativas diferentes que se tornam muito mais úteis nas novas fases da vida .

Já fiz aqui no blog um post falando sobre as 10 peças de roupa mais usadas pelos bebês, só que agora o meu bebezinho virou um bebezão e com essa mudança algumas coisas que antes eram super úteis cairam em desuso ou tiveram seu uso restrito a algumas situações.

E foi pensando nisso, comparando o que ele usava antes com o que agora não falta de jeito nenhum no seu guarda-roupas, que resolvi fazer o post de hoje. Nele, compartilho com vocês os sete itens, entre roupas e acessórios, mais úteis nessa fase da vida que o meu Léo se encontra: entre 12 e 18 meses. Espero que gostem e que as informações sejam úteis.

O clássico e quase eterno body. Carters.
Tenho a impressão que o Léo terá 12 anos e continuará usando.

Bodies: eles continuam sendo ultra, super, hiper, master, blaster úteis. São ótimos porque nessa fase o bebê não para quieto de jeito nenhum e aí evita que a roupinha suba e as costinhas fiquem de fora. Bodies de manga curta são ótimos para os dias quentes (não precisa nem usar bermuda ou sainha por cima, se preferir. eles bastam.) e os de manga longa para os dias mais friozinhos (para ser usado sozinho ou junto com uma blusa ou casaco mais quente por cima).

Conjuntinho de calça e moletin. Zig Zig Zaa

Conjuntinhos de duas peças: conforme os bebês vão crescendo, o ideal é ir abandonando os macacões, que restringem um pouco seus movimentos, e ir substiuindo-os por conjuntinhos de duas peças, que dão bem mais liberdade para eles se movimentarem. Eu tenho um monte de conjuntos de calça e casaco de moletom (abertos ou fechados na frente) e nesses dias frios é só o que o Léo usa (com um body embaixo). Eles são confortáveis, permitem que o bebê se movimento livremente e ainda são gostosinhos para dormir (na hora da soneca não preciso trocar a roupinha dele). No caso de meninas, as leggins são uma ótima alternativa para as calças de moleton.


Macacão Carters. Modelo ideal para dormir:
com pezinhos.


Macacões: os macacões continuam sendo a melhor opção para a hora de dormir, isso porque, não se corre o risco da parte de cima subir. Aqui, um detalhe importante: para a hora de dormir, prefiro os macacões com pezinho, pois esse detalhe também evita que as calças subam e deixem as canelinhas de fora. Já se os macacões forem usados durante o dia (o que nem é mais indicado nessa idade, pois restringe um pouco os movimentos, como já comentei), o ideal é que eles não tenham pé ou que tenham com um acabamento anti-derrapante na sola, para evitar acidentes.

Casaquinhos: casaquinhos também não podem faltar. É legal ter um modelinho mais arrumadinho, para sair, e pelo menos dois mais simplesinhos para usar em casa ou na escolinha, por cima da roupa, nos dias mais frios. Eu adoro casaquinhos de soft / fleece para o dia a dia. Hoje mesmo comprei um que vai ser, com certeza, super usado durante todo o inverno. O soft e o fleece, por serem tecidos bem macios e quentinhos, são a melhor opção para os casaquinhos do dia a dia. Bom, pelo menos na minha humilde opinião.

Meias anti-derrapantes da Puket. O Léo usa muito.


Meias anti-derrapantes: nossa, de uns tempos para cá, são uma febre aqui em casa! E não tem jeito, o pequeno ou a pequena começou a ficar de pezinho, tem que investir em meinhas anti-derrapantes. Acho esse tipo de meia muito mais interessante que sapatinhos porque são mais confortáveis, mais fáceis de vestir e também porque a chance do bebê mantê-las no pé é muito maior. Eu costumo usar muito umas meias da Puket. Acho o acabamento anti-aderente das meias excelente e a qualidade também é ótima. Ah, outra alternativa são sapatinhas anti-aderentes. Eu nunca usei, mas algumas mamães que conheço afirmam que são até melhores que as meias, pois ficam mais firmesinhas no pé.


Gorro Puc.

Calçados confortáveis e fáceis de colocar: esse é outro item que, por enquanto, ainda não uso muito aqui em casa mas que, em breve, sei que vão se tornar bem comuns (é só o Léo começar a correr por aí que vou ter que investir nesse tipo de acessório também). O problema dos sapatinhos é que todos que testei até hoje, na verdade, não passaram no teste. Acho todos bem difíceis de calçar e nunca acho que o Léo fica muito confortável “dentro” deles. Se alguém aí conhecer uma marca legal, de sapatos fofinhos, confortáveis e bem facinhos de calçar, compartilhe a dica, pois eu, sinceramente, ainda não achei.

Gorros: considerando-se que estaremos, em breve, enfrentando a época mais fria do ano, os gorrinhos não poderiam ficar de fora dessa relação de itens básicos. Minha dica aqui é optar por modelinhos que tenham cobertura para as orelhas e, principalmente, que tenham uma fitinha ou outro detalhe que se permita amarrá-lo embaixo abaixo do queixo. Isso porque, muitos bebês não gostam de deixar a cabeça coberta e aí é melhor optar por esse modelo para evitar que eles arranquem em poucos segundos.

E aí, na sua casa, quais são os basiquinhos que não podem faltar? Você adicionaria alguma coisa a essa listinha acima? Se sim, deixe sua dica nos comentários abaixo. Eu e as demais leitoras iremos adorar.