Porque precisamos voltar a cuidar de nós e da vida a dois

Porque precisamos voltar a cuidar de nós e da vida a dois


6 de abril de 2016

Já há algum tempo, tenho contado aqui no blog que estou tentando me reencontrar. Passei por um período difícil após o nascimento do Caê e, quando cheguei no fundo do poço (eu tive depressão pós parto), percebi que precisava de ajuda e tinha que voltar a cuidar de mim.

Por estar cansada, estressada e me sentindo sobrecarregada, a convivência com o Leo, o meu filho mais velho, estava difícil (ele estava birrento, teimoso, difícil de controlar). A relação a dois também andava bem abalada.

foto casal
Photo Credit: Emma Fierberg via Compfight cc

Assim, tentando reverter essa situação e encontrar o equilíbrio da minha vida, eu busquei a ajuda de uma psiquiatra e, já na primeira consulta, seu diagnóstico foi categórico: “você está deprimida, sobrecarregada, cansada, exausta, no seu limite. A maternidade está tomando conta de toda a sua vida, sugando todas as suas forças, e você precisa voltar a cuidar de si, a descansar, a se dar momentos de prazer.” Minha médica foi além. Ela me disse que, para melhorar, eu precisava voltar a fazer exercícios físicos e, principalmente, retomar a intimidade do casal. “Encontre uma forma de, pelo menos uma vez a cada 15 dias, sair com o seu marido, só vocês, e se curtirem a dois. Retomar a intimidade do casal ajuda no equilíbrio e bem estar de toda a família. Você irá se beneficiar disso e seus filhos também.”

Bom, agora virou prescrição médica. Eu precisava dar um tempo do meu papel mãe 24h por dia e encontrar uma forma de incluir a Shirley pessoa e a Shirley esposa nessa rotina.

E foi isso que eu fiz. Encontrei uma pessoa para ficar com meus pequenos na sexta feira à noite, a cada 15 dias, por quatro ou cinco horas e, nesse período, eu saio para aproveitar a vida a dois. Nessas horinhas só nossas, a gente não fala de filhos, a gente não discute os problemas, a gente não resolve pendências. Nessas horinhas só nossas, a gente vai a nossos restaurantes favoritos, vai ao teatro ou ao cinema, namora.

E é incrível como essa pequena mudança na nossa rotina, que não foi nem tão difícil assim de organizar, fez toda a diferença na nossa relação como casal.

Com essas horas só nossas, nós nos reaproximamos, voltamos a ser um casal e não só os pais do Leo e do Caê. Esse fortalecimento da nossa relação interferiu também no comportamento do Leo, que ficou bem mais tranquilo.

Por isso, hoje quero deixar aqui um conselho: assim que passar a fase “olho do furacão” da chegada de um bebê, voltem a olhar para si mesmas e retomem a vida a dois. Isso é importante. Isso é imprescindível. Sei que nem sempre é fácil encontrar tempo, encontrar alguém que ajude, ficando com as crianças, ou se sentir à vontade para retomar o romance. Mas é importante e vale a pena.

Muitas mulheres reclamam que acham difícil retomar a intimidade do casal porque estão cansadas ou porque sentem dor durante a relação sexual. Mas isso pode ser contornado. Com o tempo, o cansaço diminiu, o bebê nos deixa dormir melhor. Quanto à dor, ela pode ser comum em mulheres que amamentam, pois a prolactina diminui a nossa lubrificação. Já existe no mercado um hidratante vaginal que trata o ressecamento vaginal do pós parto e resolve o problema da pouca lubrificação que muitas mulheres têm. Falo do Vagidrat, um hidratante que, após aplicado, tem eficácia por três dias, o que faz com que ele não precise ser aplicado na hora, deixando o ato bem mais natural, sem nada de constrangimentos. Converse com o seu ginecologista e tire todas as dúvidas sobre o produto. O Vagidrat pode ser um ótimo aliado para você retomar o prazer da vida a dois.

Acesse o site do produto  e solicite a sua AMOSTRA GRATUITA PARA EXPERIMENTAR. Vale a pena conhecer.

publi-incentivo