Cesáreas múltiplas: entenda os riscos para a mãe e para o bebê | Macetes de Mãe
Cesáreas múltiplas

Cesáreas múltiplas: entenda os riscos para a mãe e para o bebê


22 de dezembro de 2018

No post de hoje, você vai entender tudo sobre cesáreas múltiplas. Esse ano, a apresentadora Patrícia Abravanel do SBT anunciou que espera o seu terceiro filho, mas a gestação e o parto pedem cuidados especiais. Isso porque em suas duas gravidezes anteriores, a apresentadora passou por cesáreas e, aliado a isto, o segundo parto da apresentadora aconteceu muito recente.

Existe muita dúvida em relação ao número de cesáreas que a mulher pode ter. E para entendemos melhor o assunto, convidei o Dr. Alfonso Araújo Massaguer, ginecologista e obstetra pelo Hospital das Clínicas, para esclarecer os riscos e cuidados das cesáreas múltiplas.

Ressalto que nenhuma grávida precisa ter medo. Converse e esclareça todas suas dúvidas com o médico que estiver acompanhando seu pré-natal. Confira o que o Dr. Alfonso tem a falar sobre este assunto!

Leia também: como identificar o trabalho de parto em seis passos

Cesáreas múltiplas: entenda os riscos para a mãe e para o bebê

O momento do parto é muito importante para a mãe e para o bebê. Apesar de o parto normal ser uma opção que garante recuperação rápida e não deixa marcas, a cesárea é uma cirurgia muito comum. Seja por opção ou recomendação médica. Cesárea ou não, todo parto precisa de cuidado. Quando a mulher passa por mais de uma cesárea, a atenção deve ser redobrada. Pois há alguns riscos que as cesáreas múltiplas oferecem. Mais quais são os riscos das cesáreas múltiplas? Como surgem? O que deve ser feito nessas situações? Para falar mais sobre esse assunto, a Clínica Mãe preparou esse post especialmente para você.

Leia também: os tipos de partos e entenda cada um deles

Cesáreas múltiplas: indicação médica e saúde da mulher

A cesariana ou cesárea é a cirurgia mais realizada na hora do parto no mundo inteiro. Isolada ou feita várias vezes na mesma mulher (as cesáreas múltiplas), causam diversas dúvidas entre o consenso dos médicos e a própria saúde da mulher. De acordo com um relatório sobre o assunto divulgado pela OMS em 150 países, 18,6% de todos os bebês nascem por cesárea, taxa que varia entre 1,4% para 56,4%. O mesmo órgão considerou por quase 30 anos que a taxa ideal para a cesárea fosse entre 10% e 15% de todo os nascimentos no mundo.

Neste contexto, debater a indicação médica e as opções da mulher é fundamental. Em casos de mais de uma gravidez e cesáreas múltiplas, os riscos para a saúde da mãe e do bebê são bem maiores. Por isso, se você já fez uma cesárea e está pensando em fazer outra, converse com seu médico sobre as cesáreas múltiplas e peça uma avaliação do seu caso.

Cesáreas múltiplas: principais riscos x caso Patrícia Abravanel

Um exemplo dos riscos de fazer cesáreas múltiplas na prática é o caso da apresentadora de TV Patricia Abravanel. Mãe de dois (com partos cesárea), Patricia está na terceira gravidez que descobriu quando a segunda filha tinha seis meses. Em casos como este, os cuidados devem ser redobrados. Pois as complicações em mulheres com cesáreas múltiplas são muito mais comuns.

Um estudo desenvolvido na Dinamarca pela Alborg University constatou que as cesáreas aumentam o risco de complicações na cirurgia. Além disso, no caso das mães que já estão indo para a terceira cesárea, as chances de que elas precisem remover parte do útero (histerectomia) em algum momento da vida é muito maior.

Leia também: sangramento na gravidez é comum?

Os riscos não param por aí. Depois da terceira cesárea, por exemplo, o risco de lesões na bexiga e no intestino aumenta 1%. Na prática, isto acontece porque as aderências (união de tecidos ou cicatrizes) que ligam esses dois órgãos se desenvolvem após as cesáreas múltiplas podem causar obstrução nessas áreas. Alterações na placenta também são comuns quando a mulher passa por cesáreas múltiplas. Uma delas é a placenta acreta – quando a placenta fica muito abaixo da parede do útero ou placenta prévia – que cobre a abertura do cérvix.

Por isso, para garantir a segurança do bebê, os exames desta região são importantes em mães que já fizeram uma cesárea. Outro risco que aumenta com as cesáreas múltiplas é a ocorrência de hemorragia. Especialistas alertam que depois da terceira cesárea, as chances da mãe precisar de uma transfusão de sangue é muito maior do que em qualquer outro parto.

Enfim, ficou com alguma dúvida sobre as cesáreas múltiplas? Converse com a Clínica Mãe e saiba se esta é a melhor opção para seu parto!

Você já conhece o Canal Macetes de Mãe no Youtube? Ou já segue o Macetes de Mãe no Instagram? Não perca as nossas dicas nessas redes sociais também.