Dicas para introduzir papinha na dieta do bebê

Coluna Alimentação Infantil – Dicas para introduzir papinha na dieta do bebê


15 de novembro de 2013

livro como fazer para meu filho comer bem
A nossa nova colunista é autora do livro Como fazer para o meu filho comer bem?

Mamães, mais uma super novidade aqui no blog! A partir de agora, mensalmente, nós contaremos com a colaboração super especial da Mayra Abucham, engenheira de alimentos, chef de cozinha, mãe de quatro filhos e autora do excelente livro “O que fazer para o meu filho comer bem?”.

Todos os meses, a Mayra estará conosco escrevendo  a Coluna Alimentação infantil  e trazendo dicas, sugestões, segredos e receitas para ajudá-las nessa nem sempre fácil tarefa de fazer os filhos comerem de forma saudável e tranquila.

Tenho certeza que vocês irão amar a contribuição da Mayra e que a sua coluna tornará o Macetes de Mãe ainda mais especial. Boa leitura!

 

Com vocês, o que a Mayra tem a dizer….

mayra com os 4 filhos
Mayra com os quatro filhos

Olá mamães! Eu sou a Mayra, engenheira de alimentos, chef de cozinha e mãe do Pedro, da Júlia, do Francisco e do Felipe. A partir de hoje, estarei aqui com vocês, uma vez por mês, para falar dos principais desafios na alimentação dos nossos filhos e para propor alternativas criativas, lúdicas e diferentes para resolvê-los.

Como não poderia deixar de ser, optei por começar essa coluna partindo do princípio, ou seja, falando de alguns conceitos básicos, mas super importantes, para quem está introduzindo sólidos na dieta do bebê.

Abaixo, de forma bem simples e direta, minhas dicas e macetes para a introdução das primeiras frutas e dos primeiros alimentos “salgados” e também para preparação das primeiras papinhas. Espero que gostem!

Alimentos para começar

  • Para as primeiras papinhas, sugere-se escolher legumes mais adocicados, como cenoura, abóbora e batata doce. A chance do bebê aceitar mais fácil é maior.
  • Para as primeiras frutas, sugere-se banana, pera, mamãe e abacate.

Alimentos para evitar

  • O mel é um alimento desaconselhado até a criança atingir um ano de idade, por risco de botulismo.
  • O ovo é um alimento potencialmente alergênico, por esse motivo, ele só pode ser oferecido depois que a criança tiver seis meses de idade, e apenas um quarto da gema (nada de clara por enquanto). Aos poucos, a quantidade de gema irá aumentando, até que, por volta de oito ou nove meses, acontecerá também a introdução da clara.
  • Ao introduzir alimentos ácidos, como tomate, fique atenta para ver se eles não estão causando assaduras.

Como começar

  • Durante o primeiro mês de introdução, ofereça sempre purezinhos de um alimento só, isso para que o bebê conheça um sabor de cada vez e também para identificar mais fácil possíveis alergias.
  • Apresente apenas um novo alimento por dia, também para facilitar a identifcação de qualquer tipo de reação.
  • A papa deve ser amassada, sem peneirar ou liquidificar, para que sejam aproveitadas as fibras dos alimentos e para que fique na consistência de purê.
  • A carne deve ser picada em pedacinhos muito pequenos, tamisada (cozida e amassada com as mãos) ou desfiada (essas duas últimas alternativas são mais indicadas).
  • Por indicação dos pediatras, no início, deve-se dar papinha em apenas uma das refeições do dia, dando preferência para o almoço. Depois, à medida que o bebê vai se acostumando ao ato de comer, introduz-se também o jantar.
  • Conforme a criança vai crescendo, é importante ir aumentando a consistência da papinha, para que, com um ano de idade e tendo já alguns dentes, a criança consiga mastigar.

Como temperar

  • O ideal é oferecer papinha com pouquíssimo ou nenhum sal até a criança atingir um ano de vida.
  • Para temperá-la, indica-se refogar um pouco de cebola picada em algumas gotas de óleo de canola (o mais indicado para bebês).
  • No caso de se usar azeite de oliva extravirgem, ele deve ser acrescentado o final, com a papinha já morna ou fria, para evitar que o seu aquecimento faça com que ele perca as suas propriedades nutricionais.
  • Ervas aromáticas indicadas são: salsinha, cebolinha, sálvia, tomilho e outras com sabor suave.

Dicas de segurança e higiene

  • Nenhum alimento que o bebê já tenha começado a comer, ou seja, que tenha tido contato com a sua saliva, pode ser reaproveitado. Se ele não quiser comer tudo, descarte e ofereça um novo alimento na próxima refeição.
  • A papinha do bebê deve ser feita com água filtrada e os legumes devem ser lavados e descascados.
  • Ao preparar a papinha, evite misturar alimetos crus com outros cozidos para não haver contaminação.
  • E lembre-se sempre: quanto maior a quantidade de sabores que apresentados ao bebê, maiores serão as chances de ele gostar desses alimentos no futuro.

Mamães, agradeço a atenção de todas e daqui a um mês estarei de volta! Espero que tenham gostado das dicas!

Mayra Abucham

Mayra colunista

 

Leia mais sobre papinhas aqui no blog:

Introduzindo papinha de frutas e suquinho na dieta do bebê

Técnica para ajudar o bebê a comer papinha

Dicas que ajudam na hora da papinha