Como reduzir e aliviar o inchaço nos pés na gravidez | Macetes de Mãe
inchaço nos pés na gravidez

Como reduzir e aliviar o inchaço nos pés na gravidez


23 de junho de 2019

Tenho recebido alguns pedidos de leitoras para dar dicas de como reduzir e aliviar o inchaço nos pés na gravidez. É muito comum durante a gestação os pés e tornozelos incharem. E eu sei que é possível evitar isso. Porém, achei melhor buscar a ajuda de um especialista para falar desse assunto. Afinal, eu não sou médica. Logo, não me sinto confortável em aconselhar alguns cuidados que envolvem a saúde da gestante e até do bebê.

Portanto, para falar como reduzir e aliviar esse sintoma durante a gestação, convidei o nosso colunista, o Dr. Claudio Basbaum, ginecologista e obstetra. Confira abaixo, alguns conselhos valiosos.

Como reduzir e aliviar o inchaço nos pés na gravidez

O inchaço nas pernas e pés (edema) é uma queixa bastante frequentemente no consultório pela maioria das gestantes. Em geral, essa queixa começa a surgir a partir da segunda metade da gestação. E piora nos dias mais quentes do ano.

Antes de explicar o que uma grávida deve fazer para aliviar esta queixa, que é tanto desconfortável quanto considerada “anti-estética” para a beleza de suas pernas e pés, acho importante dar algumas informações sobre o que pode causar este tipo de problema.

O inchaço nada mais é do que o acúmulo de líquido em algumas partes do corpo. Apresenta-se em cerca de 2/3 das gestantes, em intensidade variável. E surge mais comumente a partir do 5º mês. O problema acomete, principalmente, nos membros inferiores nas pernas, tornozelos e pés.

O que ocorre é consequência do aumento da permeabilidade das paredes das veias que permitem maior passagem dos líquidos que circulam nas veias para os tecidos do entorno. Como as pernas durante o dia estão mais direcionadas para o chão, o inchaço é influenciado pela força da gravidade. E vai se acentuando no decorrer do dia para as extremidades.

Outro fator que contribui para esta maior retenção localizada de líquidos é o aumento extraordinário dos hormônios durante a gestação. Principalmente da progesterona, que colabora para a retenção de sais e de água no corpo da mulher em função do afrouxamento das paredes das veias o que promove ainda mais o inchaço.

Aproveite e leia também: exercícios na gestação – o que é recomendado e que cuidados tomar

Além disso, gestantes têm maior lentidão do retorno venoso e linfático causados pelo aumento do útero, que ao comprimir os vasos dentro do abdômen, retardam o retorno sanguíneo para os vasos mais altos da pelve, do coração, retendo este excesso de líquidos nas porções mais baixas do corpo, em particular, pernas, tornozelos e pés.

Por isso, a caminhada e os exercícios leves e orientados por profissionais gabaritados têm papel importantíssimo na prevenção e tratamento do problema. Ao se exercitar, a musculatura da panturrilha e da planta dos pés funcionam como verdadeiras bombas periféricas. Isso auxilia na absorção dos líquidos e o retorno do sangue para o sistema circulatório geral.

Permanecer muito tempo na mesma posição, seja sentada ou de pé, predispõe a piora dos inchaços. Então, é recomendado que a grávida faça pequenas caminhadas e mesmo alguns movimentos mais ativos. Aliás, essa observação vale para todas as pessoas! E em particular durante viagens terrestres e aéreas quando devemos levantar a cada duas horas pelo menos.

Outra dica, e talvez a mais eficiente, quando estiver deitada eleve suas pernas com o auxílio de travesseiros e almofadas cerca de 10 a 15 cm acima do nível do seu corpo. Ou, pode também, colocar algum calço que deixe os pés da cama mais elevados.

Leia também: queda de cabelo no pós-parto é totalmente normal

Mais algumas orientações que acho válidas para minimizar o aparecimento dos edemas: não comer alimentos muito salgados, fazer drenagem linfática adequada para gestante (evitando o abdômen) e sempre informar ao seu obstetra o aparecimento brusco ou progressivo desses sintomas uma vez que eles podem indicar certas doenças como hipertensão, insuficiência cardíaca ou renal. Se aparecerem dor no peito, falta de ar, inchaço que não regride, e principalmente se está localizado em apenas uma das pernas, procure urgente um atendimento médico. Pode estar ocorrendo uma trombose venosa não tão rara em uma gestação ou em pacientes que estão sob tratamento com hormônios.

Portanto, em função das variáveis causadoras dos inchaços faz-se necessário um diagnóstico preciso para que possa ser feito o tratamento adequado para cada caso. Sendo assim, com tratamento adequando, é possível reduzir e aliviar o inchaço nos pés na gravidez

CONHEÇA MEU LIVRO: “GRÁVIDA E PRÁTICA – UM GUIA SEM RODEIOS PARA A MÃE DE PRIMEIRA VIAGEM”:

PARA COMPRAR O LIVRO, CLIQUE:

Amazon: https://amzn.to/2S6NI8P
Livraria da Travessa: http://bit.ly/2PMLj10
Venda online com entrega em todo o Brasil