Dicas para viajar de avião, sozinha, com crianças que já andam | Macetes de Mãe

Dicas para viajar de avião, sozinha, com crianças que já andam


12 de Maio de 2014

viajar com criancasSou uma daquelas mães que, vira e mexe, encaram uma vigem de avião sozinha com o filho. No meu caso, é porque o pai do Leo está trabalhando em um projeto em outra cidade, aí, para nos vermos, ou ele vem ou eu vou.

E quando eu vou, ai Deus! Já começo a me planejar e rezar com dias de antecedência. Pode parecer loucura, frescura, exagero, mas não é fácil viajar sozinha carregando filho e mais mil tralhas junto. É preciso ser prática e bem organizada se não, alguns estresses poderão surgir pela frente (ou pelo menos para mim, que sou naturalmente meio estressada).

Só que de tanto ir e vir arrastando mala e o filho pela mão, eu aprendi alguns macetezinhos para tirar essa aventura de letra e agora compartilho-os com vocês.

Há algum tempo eu já havia dado dicas para viajar com filhos, mas agora dou dicas para viajar com filhos que andam, pois aí o negócio muda um pouco de figura (por exemplo: você não tem mais a opção de colocá-lo no canguru. Terá que dar conta de tudo usando uma das mãos para manter o pequeno sob controle por aí).

Espero que curtam as dicas. São bem simples, mas ajudam bastante. Mesmo, mesmo! E, por favor, peço que vocês compartilhem comigo e com as outras leitoras os macetes que vocês usam nessas horas. Será de grande ajuda.

Dicas para viajar sozinha, de avião, com filhos que já andam:

1. Leve uma mala apenas. Isso será útil em vários momentos (empurrar no aeroporto, tirar da esteira, etc…). Além disso, se a criança tiver menos de dois anos de idade , ela não tem direito a uma bagagem só dela, assim, se você quiser levar duas, terá que pagar pelo volume extra (detalhe: o limite de peso é de 23kg então sugiro escolher uma mala de tamanho médio e não grande).

2. Troque a bolsa de passeio do bebê por uma mochila, assim,  você fica mais confortável para carregar e resolver tudo que precisa. Eu tenho a mochila da Fisher-Price e considero umas das melhores compras que alguém pode fazer (Leia tudo sobre ela aqui).

3. Deixe a sua bolsa em casa. Ou leve-a dentro da mala. Em vez de carregar mais um volume por aí, coloque as suas coisas dentro da mochila do bebê. E leve só o básico: carteira, documentos e celular.

4. Na hora de fazer o check in, peça para colocarem vocês nas fileiras prioritárias, que agora são a segunda e a terceira (a primeira passou a ser vendida) e escolha o assento do corredor, pois é mais fácil nos momentos que vocês precisarem ir ao banheiro ou no embarque/desembarque.

5. Use e abuse do carrinho do bebê. Tem gente que não leva, mas eu não vivo sem um carrinho em viagens. Eu até troquei o modelo que eu tinha, que se dividia em dois e era um saco de usar em aeroportos, por um simplesinho modelo guarda-chuva, que é super fácil de abrir e fechar e também muito leve. E por que eu acho tudo de bom levar um carrinho prático junto? Porque a gente coloca o filhote sentadinho lá (e aí não corremos o risco de termos que sair correndo atrás dele em pleno aeroporto) e, ainda, penduramos nele uma “pá” de coisas: a nossa bolsa (quando a gente opta por levá-la) e a própria mala. Isso mesmo! Essa é a regra de ouro para viagens sozinha com filhos: levar uma mala de rodinhas e pendurá-la no carrinho. Aí você empurra o carrinho e sai arrastando a mala atrás. Mas, importante: antes de encarar uma viagem tendo em mente utilizar esse macete, teste em casa se as sua mala “encaixa” direitinho no seu carrinho. Ela tem que ser de rodinhas e não pode ser muito grandes e nem muito pesada, se não, pode tombar o carrinho (eu uso uma mala tamanho médio). Vejam abaixo como é que eu monto esse esqueminha de sobrevivência:

dicas para viagens com criancas
Vejam que eu pendurei a alça da mala na alça do carrinho (onde a gente segura para empurrar). Dessa forma, ficou super fácil de carregar tudo.

6. Só despache o carrinho na porta do avião. Quando você viaja com uma criança tem direito de levar, sem custo, um carrinho (ou bebê conforto, mas indico o carrinho). Esse carrinho pode ser despachado junto com as  malas (não indico) ou ficar com você até a hora de embarcar na aeronave. Assim que entregar o carrinho, avise um comissário de bordo que você também vai querer retirá-lo na saída da aeronave e não na esteira.

7. Leve brinquedos e tablets. Se o vôo for longo, seu filho começará a ficar impaciente em algum momento (a não ser que você é uma daquelas mães abençoadas com um filho anjo de tudo! ). Mas se você for uma mãe normal, é legal se precaver. Leve os brinquedos favoritos dele (os menores, de preferência) e leve também seu tablet/smartphone (caso tenha) para a criança assistir a vídeos ou brincar com joguinhos. Mas se você recorrer à segunda opção, tome cuidado com o volume do som do aparelho. Utilize sempre no volume mínimo, para não atrapalhar os demais passageiros.

8. Leve opções de lanche. Não esqueça de levar água, suco, leite e alimentos que seu filho gosta de comer. Lembrando que quanto mais prático de servir esses alimentos, melhor! Eu sempre gosto de levar uma fruta (banana por ser a mais prática de todas e o Leo adorar), uma barra de cereal (mais saudável que outros lanches prontos), mini cenourinha (elas aguentam bem um tempo maior fora da refrigeração) e biscoitos de polvinho.

9. Sempre, vá ao banheiro antes de sair de casa. Mas se esquecer ou se mesmo assim precisar usar o banheiro do aeroporto, as dicas são: use o banheiro para deficientes (porta mais larga e mais espaço interno) ou, se tiver no aeroporto, o banheiro familiar, que também costuma ser mais espaçoso. Mas se não há essas alternativas, resta entrar nas minúsculas cabines dos nossos banheiros públicos levando filho, bolsa e mochila, e deixando do lado de fora só o carrinho, sem nada de valor nele (não dá para arriscar).

10. Na hora de comer, tenha certeza de que você realmente quer fazer isso. kkkk! Quando os filhos estão maiorzinhos, eles vão querer dividir o seu lanche com você e aí será aquele Deus nos acuda, com comida e suco voando para todos os lados. Se o Leo não estiver num momento muito, muito, muito calmo, prefiro passar o lanche e pedir, no máximo, um copo d`água que tomo quase que num gole só (da última vez ele virou um copo de suco no banco. Vergonha master!). E um detalhe: em alguns vôos internacionais algumas comissárias de bordo se oferecem para ficar de olho nos pequenos para você poder comer (caso esteja desacompanhada).

Espero que as dicas tenha sido úteis. E deixem nos comentários os macetes que vocês utilizam na hora de viajar sozinhas, de avião, com uma criança que já anda. Elas serão muito úteis para as demais mamães.

Para ler mais sobre esse assunto aqui no blog:

Confira mais dicas para viajar de avião com um bebê: