Gripes, resfriados e problemas respiratórios em crianças - como prevenir e tratar

Gripes, resfriados e problemas respiratórios em crianças – como prevenir e tratar


28 de abril de 2014

doencas respiratorias em criancasO frio está chegando e, junto com ele, vem também os problemas típicos dessa época do ano: gripes, resfriados e problemas respiratórios. Pois hoje, quem irá falar sobre isso com vocês é a leitora Raquel Escobar, Fisioterapeuta pós-graduada em Pneumologia e Fisioterapia Respiratória, que já colaborou com o blog em outras duas ocasiões, abordando os assuntos  e Dores nas costas e como evitá-las (causadas por má posição ao carregar e executar tarefas diárias com bebês) e Bem estar físico e exercícios pós-parto.

No texto de hoje, Raquel dá dicas para evitar e tratar esses problemas tão comuns do outono/inverno. Boa leitura!

Gripes, resfriados e problemas respiratórios em crianças – como prevenir e tratar

Por Raquel Escobar, Fisioterapeuta pós-graduada em Pneumologia e Fisioterapia Respiratória

Com a chegada do outono e inverno, dificilmente conseguimos nos livrar de problemas respiratórios e, comumente, as crianças e os idosos são os que mais sofrem durante estas estações do ano. Entretanto, algumas medidas simples podem nos ajudar a prevenir alergias respiratórias e evitar a transmissão de gripes e resfriados.

Primeiramente, um esclarecimento importante: gripe e resfriado são situações distintas. Normalmente as pessoas acreditam estar gripadas, mas, na grande maioria das vezes, é apenas um resfriado. A Gripe é uma doença infecciosa, causada pelo vírus influenza, é altamente contagiosa e de fácil transmissão. E por que estou ressaltando isso? Porque a transmissão ocorre por espirros e tosse e, muitas vezes, nós apresentamos este quadro, não nos cuidamos devidamente e acabamos transmitindo o problema às nossas crianças.

Além disso, a gripe pode evoluir para complicações secundárias, como pneumonia, e as crianças com doenças respiratórias crônicas (asma, bronquite e rinite) são mais susceptíveis às complicações. Já o resfriado, embora também seja causado por um vírus, apresenta sintomas mais simples, como coriza, por exemplo.

Assim, tendo feito esse esclarecimento inicial, agora divido com vocês alguns cuidados simples, mas, que podem ajudar muito para evitarmos gripes, resfriados e doenças respiratórias.

Como evitar:

  • Primeiramente, mantenha a boa higiene das mãos, pois elas acabam sendo o principal veículo de contaminação. Eu aconselho sempre manter um frasquinho de álcool gel em sua bolsa.
  • Eviter locais aglomerados e com pouca circulação de ar como, por exemplo, shoppings.  Principalmente se seu bebê tiver menos que quatro meses.
  • Mantenha o organismo hidratado. A água é importantíssima, pois ajuda a fluidificar secreções.
  • Evite fumar e expor seus filhos a ambiente com muita poeira ou fumaça.
  • Mantenha o ambiente arejado! As bactérias se concentram em locais fechados.
  • Evite o contato com pessoas gripadas ou resfriadas, pois essas doenças são facilmente adquiridas através do ar.
  • Higienize periodicamente roupas de cama, edredons, protetores de berço e almofadas;
  • Evite tapetes e carpetes, pois esses são um dos maiores vilões em quadros respiratórios alérgicos.

 

Como tratar:

  • Ofereça água e líquidos rotineiramente,
  • Lave o nariz de seu filho de 3 a 4 vezes ao dia com solução fisiológica. O spray acaba sendo mais indicado por não ter conservantes Dica: Eu sempre lavo o nariz de minha filha ao voltar da escola e de ambientes fechados como shopping ou aniversários.
  • Procure manter a cabeceira da cama ou berço elevada (30 graus). Essa posição pode evitar o risco de refluxo gastresofágico e melhora a sincronia da respiração principalmente em situações de obstrução nasal.
  • Assim que seus filhos compreenderem bem, você deve instruí-los a respirarem pelo nariz, que tem a função de filtrar e umidificar o ar.
  • Prefira sempre realizar atividades com seu filho em ambientes abertos, e, quando em casa, procure manter as janelas abertas, mesmo no frio!
  • A inalação com solução fisiológica também pode ser utilizada com o intuito de fluidificar as secreções e facilitar sua remoção.
  • A alimentação deve ser balanceada com alimentos ricos em verduras e legumes. As frutas também são essenciais, principalmente aquelas que contêm vitamina C.
  • Embora adorados por nossos pequenos, bichos de pelúcia devem ser evitados. De preferência ofereça aqueles sem pelos e antialérgicos, que podem ser lavados. Com isso você irá minimizar o acúmulo de poeira e ácaros que acabam piorando ainda mais os problemas respiratórios.

IMPORTANTE:Em qualquer situação de alterações do quadro respiratório procure sempre a orientação médica. NÃO utilize medicamentos sem orientação médica!

Toda detecção precoce, leva a cura precoce também!!!

 

Raquel Vasques Escobar

Fisioterapeuta pós-graduada em Pneumologia e Fisioterapia Respiratória / Universidade Federal de São Paulo

 

Leia outros assuntos relacionados: