Libido pós-parto | Macetes de Mãe

Libido pós-parto


4 de Fevereiro de 2016

Hoje, o assunto aqui no blog é daqueles delicados, que ninguém gosta muito de tocar: libido. Mas como eu sou uma pessoa sem papas na língua, vou abrir o jogo e conversar sem meias palavras com vocês sobre isso.

Quando o Leo nasceu, assim como acontece em todas as casas que eu já tive conhecimento, a libido foi para o beleléu. No início, achei que era por conta do cansaço, noites em claro, excesso de cuidado e preocupação com o bebê, mas conforme o tempo foi passando e nada da querida libido voltar, comecei a estranhar. E aí, fui atrás de informações sobre isso.

Nas minhas pesquisas, na época, descobri que é normal, muito, muito normal a gente sentir alterações no desejo sexual logo depois que o bebê nasce. E motivo é o que não falta, tem desde questões práticas, de adaptações a uma nova rotina, psicológicas e físicas mesmo. Alguém aí pensou em hormônios? Sim, pensou certinho. Vejam o que descobri e espero que essas informações ajudem vocês a ficarem mais tranquilas com relação a esta fase. Inclusive uma diquinha: passa, viu?

libido pos parto
Photo Credit: S.Tore via Compfight cc

Normalmente, os médicos pedem que se espere 40 dias para voltar a atividade sexual. Chamado de resguardo, esse período é importante fisicamente, pois é o tempo que leva para o útero se regenerar, voltar um pouco ao seu estado antes da gravidez. Do contrário, o sexo pode machucar e também causar outros problemas, como infecções. É possível voltar antes, caso você se sinta bem e o médico libere. Mas de verdade acontece mais é o inverso, de o tempo do resguardo passar e algumas mulheres ainda não sentirem vontade de novo.

Vamos começar falando das questões físicas que envolvem essa queda na libido: durante a gravidez e após o parto, uma série de mudanças hormonais ocorrem no nosso corpo. Uma delas é o aumento de uma substância chamada prolactina, que auxilia na amamentação e que combinada com a diminuição do estrogênio, que é um dos responsáveis por gerar libido. Também por conta dos hormônios é possível que se sinta dor durante a penetração, pois a vagina fica naturalmente menos lubrificada enquanto amamentamos. Solução para isso, além de esperar o tempo dos hormônios se ajustarem, é investir mais no sexo oral, nas preliminares e usar lubrificantes íntimos.

Mas claro que não é só uma questão física. Tem toda uma adaptação psicológica ao novo corpo, com seios maiores, a barriga que ainda não voltou para o lugar – e que demora mesmo – as bobagens que se ouve em relação à vagina caso o parto tenha sido normal (gente, não tem absolutamente nada a ver quando dizem que a vagina fica flácida ou coisas do tipo. Posso garantir isso para vocês, pois tive um parto normal e um parto natural e está tudo no lugar por aqui) – celulites ou estrias que podem ser novidade no corpo. A mulher pode não estar se sentindo desejável e isso atrapalha sempre, em qualquer idade, seja mãe ou não, não é mesmo? É preciso se dar um pouco de tempo para se entender consigo mesma e está tudo bem.

O chamado baby blues, aquela tristeza logo após o parto que dura umas semanas, também pode ajudar você a não ver graça nenhuma no sexo. E a depressão pós-parto também, por isso é importante que seu médico a acompanhe se existe a suspeita de que você esteja com depressão. É uma condição real que precisa de tratamento e quanto antes for percebida, melhor.

Além disso, pense na questão prática: agora existe um bebê que depende de você para mamar, ser trocado, dormir e que, principalmente se é o primeiro filho, você não entende direito. Precisa aprender a ser mãe e isso só acontece na prática e na raça. Além disso, você provavelmente vai estar dormindo pouco, ou de um jeito pouco restaurador e é tanta coisa para pensar que definitivamente sexo não é a mais importante delas. Certamente você prefere dormir.

Normal. As coisas vivem se reorganizando na lista de prioridades da nossa vida. Além do respeito aos seus limites e de brincar com as carícias e do uso de lubrificantes, uma outra coisa que pode ajudar é vocês conseguirem um tempinho para ficar a sós. Pode ser bem difícil no início, mas depois, quando o bebê já estiver comendo papinha, por exemplo, tente combinar de deixar o bebê com alguém de confiança para passar algumas horas como casal de novo. Uma ida ao cinema, um jantar caprichado, tudo isso pode ajudar para recuperar a intimidade. E por aqui, o que ajudou bastante foi eu voltar a cuidar de mim. Quando voltei a praticar exercícios físicos e a cuidar a minha alimentação, além de perder um pouco de peso, passei a me sentir melhor (viva a serotonina!), a me gostar mais e isso reflete diretamente na libido também.

Uma das únicas coisas que é muito difícil responder é quando isso volta ao normal. Não tem muito tempo certo, pois depende de um milhão de fatores, inclusive de como é o seu relacionamento com seu parceiro, por isso uma das coisas que é bacana tentar fazer é conversar. E, se for preciso, explique para ele o que você leu por aqui!