Quanto de papinha um bebê deve comer?

Quanto de papinha um bebê deve comer?


21 de dezembro de 2016

Aqui no blog já dividi com vocês alguns textos sobre papinha, como receitas, a melhor forma de congelar e até rimos sobre a experiência de introduzi-la na alimentação dos bebês. Só que hoje quero falar sobre a quantidade de papinha que devemos oferecer às crianças, isso porque quando comecei a inserir esse tipo de alimento no cardápio do Léo sempre ficava na dúvida: Mas será que ele comeu o suficiente? Será que vai passar fome? Será que é normal comer tão pouco?

A verdade é que não existe uma regra sobre o assunto, mas dá sim para adotar algumas medidas como referência que vão nos ajudar (e nos deixar mais tranquilas também).

O que deve ser reforçado é que a papinha deve ser oferecida ao bebê só depois dos 6 meses de idade, já que antes disso o aleitamento materno é exclusivo. A primeira coisa que devemos lembrar (e é normal as mães esquecerem) é que o estômago da criança é muito pequeno, então com poucas colheradas eles vão se sentir satisfeitos.

bebe-comendo
Photo Credit: lotrdinonerd Flickr via Compfight cc

O Ministério da Saúde explica que aos 6 meses o ideal é oferecer cerca de 100 g de papinha bem amassada por refeição (almoço e jantar), o que dá aproximadamente 2 ou 3 colheres de sopa cheias. Mas você já deve ter ouvido do pediatra que essa quantidade pode chegar a 180 g, isso porque cada bebê tem um tamanho e um tipo de organismo – assim como os adultos, uns comem mais que os outros.

Porém, no começo, uma coisa é normal: a criança pode rejeitar a papinha. Isso acontece por vários motivos. Primeiro, porque a criança não está acostumada com o ato de comer. Ela não está habituada a ter um objetivo como uma colher dentro da boca, não está acostumada com a consistência e textura dos sólidos (lembre-se, antes disso ela só mamava!), não está acostumada a mastigar, deglutir, engolir… Além disso, por se tratar de um alimento totalmente novo que está sendo introduzido a criança precisa se acostumar com o gosto novo que está provando (além de todas as outras coisas que acabei de citar). Assim, se o seu filho recusou a papinha depois de algumas colheradas, não insista. Espere um pouco e depois volte a oferecer ou aguarde pela próxima refeição (caso ele tenha comido uma quantidade já razoavelmente significativa).

Mas lembre-se também de, aos poucos, ir aumentando a porção dada. Para se ter uma ideia, a partir dos 9 meses até um ano o bebê deve ingerir cerca de 250 ml, quase 250 g de papinha, o que dá uma xícara de chá (mas é claro que nem todos comem tanto assim e alguns comem até mais. Caê, por exemplo, nessa idade não chegava a comer essa quantidade. Ou seja, esses números apresentados aqui são uma estimativa e se o seu filho não come tanto, mas está saudável e o pediatra não vê motivos para se preocupar, então relaxe).

Apesar dessas quantidades parecerem poucas, elas são sim suficientes para o desenvolvimento da criança, lembrando que entre as refeições principais ainda tem o café da manhã, o lanche da manhã e um lanche à tarde, que pode ser fruta amassada ou raspada, como meia maçã pequena ou pera, ¼ do mamão ou uma banana inteira, desde que seja pequena.

Agora, se realmente houver alguma deficiência na alimentação, fique tranquila que o pediatra irá avisar. Eles avaliam essa questão através da curva de desenvolvimento (ou crescimento) de cada criança e qualquer alteração encontrada os pais são os primeiros a serem informados.

Veja também: